Cursos para área de saúde são elitizados no Brasil; como democratizar o ensino?

Cursos da área de saúde em sua maioria quando comparados com os demais notasse a presença acentuada de uma elite que concentram essas vagas por possuírem maiores condições de bancarem u estudo focado na aprovação desses cursos que possuem as maiores notas de corte em todo o país ou custearem universidades particulares com mensalidades e matrículas altíssimas.

Como alternativas a democratização desse ensino o governo oferece possibilidades para que no vestibular alunos que não possuam as mesmas condições favorecidas consigam ainda assim garantir uma vaga em cursos de saúde como é o caso da medicina.

Cotas

É uma lei criada pelo governo federal para os estudantes de escola pública, baixa renda, negros, pardos, indígenas e pessoas com deficiência para que eles consigam ingressar no ensino superior. A lei de cotas decreta que todas as instituições federais de ensino superior reservem no mínimo 50% dos cursos oferecidos para as pessoas que fazem parte do grupo de cotas. Essa medida foi criada para que o ensino ficasse mais democratizado e mais plural e não concentrasse apenas em pessoas com maiores condições que fazem parte da elite.

FIES

O FIES é um financiamento estudantil que auxilia alunos a entrarem em universidades particulares de qualidade com a necessidade de pagar o valor total só com o final do curso e durante a vida acadêmica só precisam pagar um valor de manutenção, fazendo com que pessoas com dificuldades financeiras não sejam impossibilitadas de cursar o tão desejado curso na área de saúde. O FIES para medicina em 2021 assim como todos os anos é bastante concorrido, mas é extremamente possível, só é preciso que os interessados se dediquem aos estudos para ficar mais fácil de garantirem sua vaga no FIES e P-Fies 2021.

ProUni

O ProUni assim como o FIES possibilita que alunos de baixa renda estudem em universidades particulares de todo o Brasil, mas ao contrário do FIES ele não é um financiamento. Esse programa promove bolsas de estudo que podem chegar ate 100% do valor do curso de graduação nas instituições privadas e realiza um importante trabalho de inclusão social que é de extrema importância diante a todas as desigualdades que existem hoje em dia.

Alternativas como essas são criadas pelo governo para democratizar o ensino e promover uma inclusão social principalmente as pessoas que mais sofrem com isso e enfrentam dificuldades diariamente. Todo o ensino deve apresentar uma diversidade e uma descentralização pois o Brasil é um país da diversidade e elas precisam ser incluídas.